EN

EN

A geração Z no mercado de trabalho

Sep 23, 2021

Sep 23, 2021

A geração Z no mercado de trabalho

Entenda quem é e como se comporta a geração Z no mercado de trabalho, quais são as expectativas com eles em sua empresa e como cativá-los.

Entenda quem é e como se comporta a geração Z no mercado de trabalho, quais são as expectativas com eles em sua empresa e como cativá-los.

Um novo grupo de pessoas está começando a ocupar o mercado de trabalho, mas não está querendo fazer isso só com a sua mão-de-obra, ele está chegando com suas ideias. A chegada da geração Z no mercado está marcando de vez a chegada de uma nova cultura de trabalho, novas perspectivas na busca por um emprego e até uma nova maneira de pensar em como ganhar dinheiro. Portanto, é evidente que entender este grupo é primordial para quem quer acolher essas novidades e não ser passado para trás nesse momento de transformação.Neste artigo, você saberá o que é geração z, e ainda mais, será mostrado tudo o que alguém que deseja recrutar esses jovens para o mercado de trabalho precisa saber e oferecer. 

Quem é a Geração Z?

 Nascidos entre 1995 e 2010, a Geração Z veio ao mundo em meio a toda uma revolução tecnológica e cultural. Portanto, a sua familiaridade com o digital é tremenda, visto que a geração aprendeu a lidar com computadores e celulares tão cedo e de forma tão natural quanto aprendeu a andar de bicicleta. Em relação à cultura, coletividade e futuro são as palavras-chave que guiam a forma de pensar da geração Z.Os smartphones estão nas mãos dessa geração desde que se entende por gente, ela também criou suas contas em redes sociais antes mesmo de criar suas rubricas. Facebook, Twitter, Instagram e WhatsApp são a segunda casa da geração Z - é lá onde ficam sabendo de tudo.

Quais são as características da Geração Z?

O mundo em que essa geração foi criada é marcado pelo imediatismo e pela hiperinformação. Esses dois fatores foram totalmente incorporados por esses jovens. Eles não só sabem obter informação de todas as formas possíveis, como também anseiam por serem informados. Logo, a geração Z é altamente comunicativa (pessoalmente e online) e dinâmica digitalmente.Além disso, essa é uma geração que busca autonomia e quer sempre ter seu futuro planejado. Ficar parado em um mesmo ponto pela confortabilidade não é algo que combine com a geração Z. Ao invés disso, eles querem fazer e acontecer, querem se sentir com autonomia e, acima de tudo, querem liberdade financeira o quanto antes. Por isso, ao mesmo tempo em que a maioria deles tem preferência por trabalhar em grandes e médias empresas, eles convivem o tempo todo com a ideia de ser seu próprio patrão e/ou ter seu próprio negócio pairando no ar.

Como a Geração Z age no ambiente de trabalho?

Mais do que apenas dinheiro, eles querem um propósito e perspectiva para o futuro dentro de uma empresa. Segundo uma pesquisa realizada pela Deloitte, 38% da geração Z espera que a empresa em que forem trabalhar lhes forneça cuidados com a saúde, enquanto outros 34% esperam mentorias. Isso mostra que eles querem se sentir amparados e querem algum tipo de preparo para mudanças futuras.Ainda segundo pesquisas da Deloitte, em 2020, 60% das pessoas da geração Z planejava comprar de grandes empresas que tomaram ações positivas para com a sociedade e que se preocuparam com seus funcionários durante a pandemia. Portanto, esses jovens têm alta simpatia por locais de trabalho que são favoráveis àquilo que acreditam ser um bem comum para o mundo - como a causa ambiental, que é uma grande preocupação da geração Z.Evidencia-se, assim, que o mais importante para geração Z é o lado humano. Interessa muito a eles se sentirem vistos como humanos e que a empresa também se importe em fazer parte da sociedade, esse é o maior norte desses profissionais, além da proposta econômica.Ainda mais, a geração Z é engajada na política, isso porque não está totalmente satisfeita com o mundo em que vive. Nesse contexto, essa geração é ainda mais incentivada e motivada quando a empresa também acredita em um mundo melhor.Nessa mesma pesquisa, foi detectado que metade da geração Z gostaria de mudar de emprego dentro dos próximos 2 anos. O número diminuiu em relação aos mais de 60% de 2019, o que indica que eles estão encontrando lealdade aos seus empregadores, mas muitos ainda não têm medo de se aventurar.Em relação ao aprendizado, o saber é uma das sedes da geração Z. Eles são maioria nas universidades públicas e são o público-alvo de cursos e workshops online. O profissional dessa geração tem muita familiaridade com computadores e aprende muito bem a mexer em programas. Ainda mais, os jovens da geração Z vêm de um mundo cheio de transformações, ou seja, têm um desejo natural de serem desafiados e atualizados. Mostram-se, ainda, totalmente flexíveis e adaptáveis ao que é novo e diferente.Vale lembrar que, justamente por serem jovens, os profissionais da geração Z não são engessados, mas, sim, comunicativos e muito engajados no aprendizado e na cultura. Nesse contexto, outra característica marcante é a preocupação com a saúde física e mental. De antemão, com todas essas características predominantes, fica óbvio que eles sentem necessidade de flexibilidade. Mas isso não quer dizer que eles sejam improdutivos ou preguiçosos. A geração Z está apenas em busca por oportunidades mais flexíveis (como o home office).